quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Homenagem àquele que dança! Vídeo



Click aqui e confira!
Queridos amigos

Passando "a limpo" os dias que vivemos, penso como deve ser difícil para os jovens que fazem parte de grupos de dança esses dias...dias de classificatórias para o ENART.

Assim, como talvez um incentivo (se não for pretensão colocar dessa forma), posto aqui mais um vídeo, que busca homenagear esses jovens que de muito abdicam para levar o Rio Grande no coração e em cada gesto!

Boa sorte a todos os grupos, parabéns aqueles que já participaram de suas classificatórias, somente o fato de vocês estarem lá, já nos enche o peito de orgulho! Espero que gostem!

Vídeo: Maira Rodrigues
Música: CTG Aldeia dos Anjos
Imagens: disponibilizadas na Internet

A Estância





"Estância" quer dizer "lugar de estar", como as estâncias hidrominerais, tão populares, hoje. Mas é também o lugar onde se cria gado para vender, ou seja, trata-se de uma empresa comercial.
Foi o padre jesuíta quem criou a estância gaúcha. Preocupado com a crise de fome que assolava os Povos, em 1634 o Padre Cristóbal de Mendonza trouxe mil cabeças vacuns desde a Argentina, gado esse que foi distribuído em "estâncias" para o abastecimento dos Povos. Alguns ficavam distantes das Missões, como a de Santa Tecla, hoje no município de Bagé. Para cuidar das estâncias, os jesuítas treinaram a cavalo índios "vaqueros", que logo iriam se somar aquele denso caldo humano do qual vai brotar o Gaúcho.
Expulsos os jesuítas, muito gado ficou por aqui e o branco - espanhol ou português - foi se adonando de tudo, organizando as suas próprias estâncias. E já registrando "marca" (que era enorme) e "sinal" (cortes específicos nas orelhas dos animais), como persiste até hoje.
Essas primeiras estâncias tinham como limites os meramente naturais - rios, montes, matos - mas cada um sabia o que era seu e até uma ninhada de tatus assinalados era respeitada escrupulosamente pelos vizinhos... Ademais, os jesuítas muitas vezes mandavam os índios escavar extensos valos, para delimitar áreas de campo, como os que existem ainda hoje na estância Guabijutujá, em Tupanciretã. Depois, com os escravos, vieram as cercas de pedra, existentes ainda hoje, que os serranos chamam de "taipa". Na metade do século XIX aparece a cerca de arame, fazendo a divisa de potreiros, invernadas e postos.
A estância gaúcha tradicional se compõe das Casas, onde mora o proprietário com sua família, em cujos cômodos gente estranha não põe os pés, a não ser a criadagem "de dentro". O galpão, ou galpões, é exclusividade da peonada, onde cada peão em o seu catre, tarimba ou cama (hoje em dia, beliche) e aonde sempre arde um fogo-de-chão para a roda do mate ou algum churrasquito meio galopeado, quem sabe até de charque. O galpão é um reduto masculino. Mulheres que nasceram e se criaram nas Casas da estância morrem de velhas sem conhecer o interior do galpão...
A Casa do Capataz é onde este vive com a família, a meio termo entre as Casas da estância e os galpões. As mangueiras, que podem ser de pedra, de arame, de tábua ou de varejão (troncos) e que incluem a mangueira grande, o curro (ou seringa), o tronco e os bretes, são os currais para encerrar o gado em determinados trabalhos. E, quase sempre, o banheiro, que é grande para o gado (vacuns) e pequeno para o rebanho (ovinos), onde se banham os animais com remédios contra a sarna, o carrapato, etc...
Junto as Casas, o potreiro da frente, quase sempre despovoado de animais. Atrás do galpão, o piquete, onde se soltam os animais de trabalho ou do "munício" (os que vão ser abatidos para o consumo da estância). Depois, as invernadas, quase todas com nome: Invernada da Tapera, do Coqueiro, do Cerro, doValo. Nessas invernadas se cuida do gado e numa delas está o parador do rodeio, ponto de reunião da animalada para trabalhos especiais, como aparte e coisas assim.
Longe das Casas, os postos, que só existem nas estâncias grandes. São o que o nome diz, cuidados por um Posteiro, que mora num rancho com a família. Junto aos matos, ou rio, vive algum Agregado, gente amiga do proprietário que obteve licença para erguer um rancho nos campos deste e tem alguma vaquinha de leite, uma hortinha, galinhas e porcos.
Hortas e lavouras não são comuns, ou fartas, na estância. O gaúcho sempre foi um comedor de carne. Planta, quando muito, alguma batata-doce, milho, abóbora e melancia. E só.
O pessoal da estância é o Patrão (e sua família), a gente das Casas (a criadagem, inclusive a cozinheira), o Capataz (e sua família), a peonada, os posteiros e agregados. De primeiro havia também o Maiodormo (administrador) e o Sota-Capataz (logo abaixo do capataz na hierarquia campeira).
Há trabalhadores especializados que a estância tem ou não. Muitas vezes suas tarefas são deferidas à peonada. São eles: carreteiro, domador, alambrador, tropeiro, peão caseiro ou peão patieiro, poceiro, compositor, carroceiro, lavoureiro, chacareiro, guasqueiro ou trançador. Quando não há alguém habilitado para esses trabalhos, na estância, chama-se alguém. O peão comum é o mensual e o contratado por jornada é o "peão por dia".

Fonte: "Curso de tradicionalismo gaúcho", de Antonio Augusto Fagundes. Martins Livreiro Editor. 1995.
http://www.paginadogaucho.com.br/coti/est.htm

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Notícias do Alegrete - Dica de Passeio


Rodrigo, Natana (nossa enviada especial) e Douglas
Ainda em tempo, postamos não o resultado das danças ou outras modalidades, pois isso é só entrar no site do MTG que a gente acha! Procuramos uma outra visão dessa cidade tão hospitaleira! Quando fores ao Alegrete novamente, ou pela primeira vez, já tens onde passear!


Neste último final de semana aconteceu na cidade de Alegrete, 4ª Região Tradicionalista, a 2ª Inter-regional do ENART, e representando a Gestão Estadual de Prendas e Peões, estiveram presentes a Natana, o Douglas e o Rodrigo, que além de conferir o espetáculo proporcionado pelos grupos de danças e apresentações individuais durante a Inter, tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais da tão falada cidade de Alegrete.

DICA DE PASSEIO: Além das paisagens campestres que tanto impressionam, Alegrete oferece um vasto acervo histórico, nossa 3ª Capital da República Rio Grandense tem muitos filhos ilustres, como Oswaldo Aranha. Em Alegrete, a casa onde nasceu Oswlado Aranha hoje é a sede de um impressionante museu em memória deste importante político e diplomata brasileiro, onde temos a oportunidade de conhecer a história deste célebre alegretense.


por Natana Gengnagel

Folclore Gaúcho - Dia de São Cosme e Damião e Mesa dos Inocentes




Hoje é dia de São Cosme e São Damião!

Santos da devoção católica, contudo não há sequer comprovação de que tenha mesmo existido São Cosme e São Damião. Tudo bem, sei que existe uma tumba na basílica que o papa Félix IV construiu para eles em Roma e que presumivelmente contém seus despojos, mas não há certeza científica de que tenha mesmo havido dois irmãos santos, médicos cristãos, que faziam milagres e que por isso foram condenados, no Século III, ao tempo do imperador Diocleciano, a serem decapitados por ofenderem aos deuses. Há uma narrativa sobre dois médicos, que não se sabe se eram irmãos, cujos nomes eram Acta e Passio, que mais ou menos corresponde à história deles. A tradição diz que eles nasceram na Arábia, de pais cristãos. Tornaram-se médicos na Síria e praticavam a medicina, sem cobrar nada, na Egéia (na Ásia Menor). Tem pesquisador que garante que o mito de gêmeos heróis veio da mitologia greco-romana e que Cosme e Damião eram variações do culto pagão de Castor e Pólux.

Para complicar mais ainda a situação, o culto aos gêmeos médicos foi assimilado sincreticamente no Brasil pelas religiões de origem afro. No candomblé, por exemplo, eles seriam os ibejis, que atendem aos pedidos dos fiéis em troca de doces e quitutes. É comum ver na Umbanda, representações dos dois santos acompanhados de um menino chamado “Doum” (do ioruba: Idowu), que protege as crianças com menos de sete anos.

Em algumas regiões do país era comum as crianças saírem nessa data a recolherem doces pelas casas.


No Folclore Gaúcho, é comum também a comemoração desse dia com as chamadas “Mesa dos Inocentes”, também conhecida como “Mesada-dos-Inocentes” ou “Ceia-dos-nocentes” é uma cerimônia religiosa ligada ao folclore religioso católico, em que através de comes e bebes, é paga uma promessa alcançada.

         Mesa dos inocentes - independente da crença, o que vale é a fé!


Na mesa dos inocentes somente participam crianças; não devem ter acima de 07 anos,  não serem em número inferior a sete crianças. Em algumas regiões este número deve ser múltiplo de sete e existir entre as crianças, ao menos uma criança negra. 

Vamos comemorar o Dia desses Santos - protetores das crianças!



Fonte: "O Folclore Gaúcho - festas, bailes música e religiosidade rural" - J.C Paixão Côrtes
http://www.culturabaiana.com.br/sao-cosme-e-sao-damiao/

Sessão Solene em Loja Maçônica - Revolução Farroupilha e a Sociedade


Com o Subcoordenador da Zona Norte da 1ª RT/MTG, Sr. Ernani Pena e o Venerável
 Mestre da Loja Maçônica Tiradentes VI, Sr. Joel



Na noite de ontem por meio de convite da Loja Maçônica Tiradentes VI, componente do Grande Oriente do Brasil, o Grupo Estadual se fez presente em uma ocasião muitíssimo especial. A Loja promoveu uma sessão solene em que os chamados "profanos", ou seja, não iniciados puderam participar da palestra proferida por um dos "irmãos".

Verdadeira aula de História, foi demonstrado de maneira bastante contundente a participação efetiva dessa Sociedade em nossa tão comemorada Revolução. Foi com muita honra e respeito que Maira e Rodrigo estiveram no interior Templo, participando dessa excepcional ocasião.

À época da Revolução, as Lojas eram conhecidas como Gabinetes de leitura, e inclusive a loja Maçônica Filantropia e Liberdade, criada em 1831, era acobertada com o nome de "Gabinete de Leitura da Sociedade Continentino". Foi o foco inicial da atividade maçônica no Rio Grande do Sul, no exterior tinha o aspecto de um Gabinete de Leitura, e tomava o nome do periódico O Continentino, publicado a expensas dela, e redigido por alguns de seus membros, mas o Gabinete de Leitura na realidade era uma loja macônica.

A Loja Maçônica Philantropia e Liberdade havia sido fundada apenas quatro anos antes da eclosão da Revolução Farroupilha e aos 18 dias do mês de setembro de 1835, o Venerável Mestre Maçon Bento Gonçalves, inicia a reunião registrada na ata nº 67.


A Ata Nº 67 da Loja Maçônica Philantropia e Liberdade decide pela tomada militar de Porto Alegre e pela deposição do presidente da província, o que ocorreria dias depois, em 20 de setembro de 1835, após uma batalha na Ponte da Azenha.  Sendo a decisão tomada por todos os irmãos maçons reunidos naquela data: Gomes Jardim, Onofre Pires,  Pedro Boticário, Vicente da Fontoura, Paulino da Fontoura, Antônio de Souza Neto e Domingos José de Almeida,. Além do próprio Banto Gonçalves.

Conheça esse documento na íntegra:

Esse foi apenas um dos diversos episódios em que a Maçonaria esteve presente na História do Estado, além disso, como os maiores líderes eram maçons, a linguagem criptografada da Sociedade foi utilizada diversas vezes para enviar mensagens entre as tropas. É épico o episódio da fuga de Bento Gonçalves da prisão da Bahia, em 10 de setembro de 1837, que com auxílio da Maçonaria o líder farroupilha escapou do Forte do Mar.

A Maçonaria é uma organização fraternal que tem como princípio básico o amor fraterno, à prática da caridade e a busca da Verdade. Existe um velho ditado que diz: "A Maçonaria escolhe homens de bem e faz deles ainda melhores".

Verdade seja dita, por mais que a Maçonaria seja uma sociedade, hoje não mais secreta e sim discreta, é inegável sua participação na busca de liberdade e engrandecimento do Rio Grande do Sul.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Últimos dias do "UM CLICK NA TRADIÇÃO"



Queridos Amigos

Entramos na última semana do mês de setembro e ao que parece, deixamos mesmo o inverno para trás!

Até o dia 30 de setembro, estamos recebendo as fotografias e vídeos pra o nosso Concurso. Não esqueçam, é só mandar uma fotografia ou vídeo de até 03 minutos para o email maira_thr@hotmail.com e já estarão participando.

Lembrando, que as 12 melhores fotografias serão expostas no ENART e os três melhores vídeos e fotos receberão um troféu.

Temos recebido lindas fotos, e até o último dia aguardamos tua participação!

domingo, 25 de setembro de 2011

MTG-RS - O Tradicionalismo sem Fronteiras - Baile nos States!



 Lembram-se do convite para o Baile dos States?


 Mesmo com certo atraso, estamos trazendo as fotos encaminhadas pelo amigo José Sarmento, do CTG Amigos do Rio Grande, que dividiram conosco a beleza do evento que aconteceu no dia 17 de setembro último, lá na Terra do Tio Sam!

 Além de registrarmos o sucesso, o baile contou com uma apresentação dos netos de BARBOSA LESSA que demonstraram a Dança dos Facões!


Parabenizamos a Patronagem pela organização e aos sócios da Entidade pela iniciativa da bailanta! Quando for agendado a próxima atividade (baile, almoço, jantar) tornem a nos convidar!

                                     
    Assim como os Amigos do Estados Unidos, convidamos a todos os Gaúchos que estão longe do Pago para nos mandem fotos, contando com cultuam nossas tradições mesmo longe do Rio Grande!

Fragmentos de História- Alegrete



Durante essa Inter-regional que acontece no Alegrete, decidimos prosear um pouco mais dessa ilustre cidade, componente da 4ª Região Tradicionalista e que muito contribuiu e ainda contribui com a História do Rio Grande do Sul.

A Revolução Farroupilha viveu dias decisivos e deu seus suspiros finais em Alegrete. Durante cinco anos, a terra natal de Oswaldo Aranha foi a terceira e última capital da República Riograndense.Neste período, os insurretos redigiram e colocaram em prática a primeira constituição republicana do Brasil. A carta farrapa daria uma sobrevida ao movimento revoltoso que já estava mortalmente ferido pela ofensiva do exército legalista. A pressão das forças imperiais fez com que os revolucionários abandonassem Caçapava do Sul em rodas de carretas em meados de 1840. Desde março do mesmo ano, porém, a sede administrativa da nação gaúcha já havia sido instalada mais ao oeste, na vila de Alegrete.

Alegrete foi a 3ª Capital Farroupilha e das três, a que mais durou: entre 22 de março de 1840 ao término da Revolução, em 28 de fevereiro de 1845. coração e centro geográfico do Pampa gaúcho, foi sede da 1ª reunião da Assembléia Lgislativa Republicana.

O projeto da Constituinte é reconhecido como muito avançado para a época, com clara inspiração na Constituição Americana e nos primados da Revolução francesa. As eleições aconteceram em outubro de 1842, a Constituição com 10 títulos e 241 artigos propunha a formação de uma federação de estados livres. Destacando-se os primados que garantiam o direito à propriedade, a liberdade de petição, a liberdade de pensamento e imprensa, o direito de ser julgado antes de ser castigado. O projeto foi amplamente discutido, mas jamais chegou a ser votado ou aprovado.

Além da Constituinte, aconteceu também a morte de Antônio Paulo da Fontoura, que ocorreu em Alegrete, após um atentado sofrido à rua Vasco Alves (da Igreja). Ele era suplente de deputado farroupilha e vice-presidente da República Rio-grandense. Fazia parte da minoria oposicionista (alguns historiadores falam que a minoria era parlamentarista e a maioria presidencialista). O tiro  acertou  Paulino à 03 de fevereiro de 1843, sendo que ele faleceu a 13 de fevereiro do mesmo ano. Em conseqüência da morte de Paulino, dias mais tarde ocorre um duelo entre Bento Gonçalves e Onofre Pires da Silveira Canto, em 27 de fevereiro de 1844, vindo a falecer a 03 de março de 1844.


Alegrete hoje é uma cidade que além de bela, é de paz! Sedia a nossa inter-regional e é de lá que vão sair mais importantes talentos para engradecer o nosso ENART. 

sábado, 24 de setembro de 2011

Mês do Idoso - 28/09 a 20/10



Iniciativa da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, que ocorre até 20 de outubro.

Durante o período, existirá uma programação com atividades de integração social, espiritualidade, cultura, cidadania e apresentações artísticas estará disponível aos participantes. O objetivo é chamar a atenção para o papel do idoso na sociedade e difundir políticas públicas de apoio a esse grupo que representa 11% da população gaúcha adulta.

Pelo Rio Grande, os idosos tem participação ativa nas Entidades Tradicionalistas, basta determos um pouco mais o olhar, que encontraremos essas pessoas auxiliando de todas as maneiras, não somente sentadinhos conversando ou fazendo tricô. A "melhor idade está ativa, tanto que em diuas cidades em que estivemos encontramos exemplos disso.

A primeira foi em Pinheiro Machado, onde encontramos Peão e Prendas da Melhor Idade, integrantes do CCTG Lila Alves. O Sr. Cléber M. Oliveira de 61 anos, que deseja divulgar ainda mais essa categoria, em busca de maior valorização. É peão pela 3ª vez e sócio do Lila Alves há 40 anos. A Sra. Neli Enilda F. da silva, que é Penda pela 2ª vez e inclusive foi à Taquara no lombo do cavalo buscar a Chama Crioula. E ainda, a Sra. Marlene Gasque, que é a 2ª Prenda da melhor Idade.
Integrantes do CCTG Lila Alves - Pinheiro Machado 21ª RT
 A segunda foi no Desfile Farroupilha do Município de Tapes, onde os idosos do Instituto Bem Viver, não somente participaram, como também foram bem dispostos para o almoço no CTG Província de São Pedro depois.

Instituto Bem Viver - Tapes 16ª RT
Nós, tradicionalistas temos que valorizar cada vez mais essas pessoas, não podemos ficar apenas nos discursos de "cultuar raízes" sem prestigiar nossos ancestrais, que consistem em história viva! Viva a Melhor Idade!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Fragmentos de História - 223 ANOS DO NASCIMENTO DE BENTO GONÇALVES




Em 23 de setembro de 1788 nascia um piá que alguns anos mais tarde viria a ser o Presidente de nossa República Rio-Grandense, nascia em Triunfo - Bento Gonçalves da Silva.

Filho do alferes português Joaquim Gonçalves da Silva e de Perpétua da Costa Meirelles, filha de Jerônimo de Ornellas Menezes e Vasconcellos, rico fazendeiro rio-grandense, nasceu na Fazenda da Piedade, pertencente à família de sua mãe. Seus pais desejavam encaminhar o filho para a carreira eclesiástica, porém a Bento interessava mais as lides campeiras. A família mudou de idéia depois de Bento ter matado um homem negro em um duelo, o que levou seu pai a forçar Bento a assentar praça, porém a interferência de seu irmão João Gonçalves adiou o enlistamento por cinco anos.

Dentre as façanhas militares, na Guerra da Cisplatina ou Guerra del Brasil contra as Províncias Unidas do Rio da Prata, foi comandante de cavalaria na batalha de Sarandi, em 12 de outubro de 1825, logo depois foi promovido a coronel de 1a linha. Participou também da Batalha do Ituizangó, também chamada de batalha do Passo do Rosário (20 de Fevereiro de 1827), cobrindo a retirada das tropas brasileiras.

Foi eleito deputado provincial em 1835 na 1ª legislatura. Em 20 de abril de 1835, em plena sessão de instalação da assembléia provincial, é acusado pelo presidente da província, Antônio Rodrigues Fernandes Braga, de articular a separação do Rio Grande do Sul do restante do Império.


Bento Gonçalves foi preso na Batalha do Fanfa (3 e 4 de outubro de 1836). Foi mandado para a Corte e depois encarcerado na prisão de Santa Cruz e mais tarde para o Forte da Laje, no Rio de Janeiro. Ali, apesar de preso, conseguiu receber visitas quase diárias de amigos e simpatizantes, também foi apresentado a Garibaldi e Rossetti. Em 15 de março de 1837 em uma tentativa de fuga da prisão, Pedro Boticário não conseguiu passar por uma janela, por ser muito gordo. Em solidariedade Bento Gonçalves também desistiu da fuga, na qual escaparam Onofre Pires e o Coronel Corte Real.
Depois desta tentativa de fuga foi transferido para a Bahia onde ficou preso no Forte do Mar. Lá sofreu uma tentativa de envenenamento, onde morreram um gato e um cachorro.Mesmo preso, foi aclamado presidente em 6 de Novembro de 1836. Permaneceu algum tempo, clandestino, em Itaparica e Salvador, onde teve contato com membros do movimento. Depois de despistar seus perseguidores, que achavam que tinha partido para os Estados Unidos em uma corveta, chegou, via Buenos Aires, de volta ao Rio Grande do Sul e, em 16 de dezembro de 1837, tomou posse como Presidente da República.

A 29 de agosto de 1838 lança seu mais importante manifesto aos rio-grandenses onde justifica as irreversíveis decisões tomadas em favor da libertação do seu povo

ntrigas internas, num grupo desgastado pela longa guerra, em 1844, induzem Onofre Pires a destratar Bento Gonçalves, chamando-o de assassino (pelo assassinato de Paulino da Fontoura) e ladrão (das aspirações do povo, referindo-se ao teor da Constituição). Bento então convoca Onofre para um duelo, que se realiza em 27 de fevereiro de 1844. Onofre, atingido no duelo, dias depois viria a falecer por complicações advindas do ferimento.

Após o fim da revolta, Bento Gonçalves retornou para as atividades do campo sem interessar-se mais por política, Morreu dois anos depois, acometido de pleurisia, deixando viúva Caetana Garcia e oito filhos.

De forma bastante singela é isso, mas é difícil resumir a biografia de tão distinto e importante personagem da História do rio Grande do Sul. Esperamos que os amigos compreendam, e busquem saber mais dessa magnífica trajetória, de um filho de alferes que veio a ser Presidente!

Um passeio pela Capital!




Mais uma novidade incrível do ClicRBS, um passeio virtual pela Capital de todos os Gaúchos, embarcado no ônibus da Linha Turismo!

Numa jornada que vai do Centro à Zona Sul, o "tour" é tão interativo que tu podes escolher os lugares onde desejas ir, e parar quando quiseres.

Andando no andar de cima do ônibus que é "chic demais", o passeio demosntra mais uma vez porque Porto Alegre é uma das mais belas capitais do País! Orgulho de ser gaúcho!

Vem visitar a Capital, no andar de cima do "auto" sem bagunçar o cabelo do vivente... :)

Bem-vinda Primavera no Pampa!






É chegada a Primavera no Pampa, estação das flores!

Depois de um inverno chuvoso, setembro traz a estação do amor. A primavera é uma das quatro estações do ano. Ela ocorre após o inverno e antes do verão. No hemisfério sul, onde está localizado o Brasil, a primavera tem início em 23 de setembro e termina no dia 21 de dezembro.

É uma época em que ocorre o florescimento de várias espécies de plantas. Portanto, é um período em que a natureza fica bela, presenteando o ser humano com flores coloridas e perfumadas. A função deste florescimento é o início da época de reprodução de muitas espécies de árvores e plantas. É a época em que jacarandás e guapuruvus florescem majestosos e colorem o Rio Grande do Sul!

Já que estamos falando de flores, destacamos o brinco-de-princesa, é uma espécie característica da MATA ATLÂNTICA OU OMBRÓFILA MISTA (estende-se no litoral norte do RS).

Por definição:


brinco-de-princesa é uma espécie híbrida obtida a partir de espécies sul americanas, principalmente Fuchsia corymbiflora Ruiz. & Pav., Fuchsia fulgens Moc. & Ses. e Fuchsia magellanica Lam.

Flor símbolo do Rio Grande do Sul, é uma planta que faz um enorme sucesso internacional. Possui muitas variedades, sendo que tanto pétalas, quanto sépalas podem ser de cores e de formas diferentes. As cores mais comuns são vermelho, rosa, azul, violeta e branco, com diversas combinações, sem mesclas. A ramagem é pendente, mas pode haver variações, com plantas mais eretas e outras mais pendentes.
Outros nomes populares: lágrima, agrado, fúcsia.

Desta forma, falando de nosso símbolo, é que abrimos os braços e recebemos a nova estação. Que a primavera seja de muita felicidade para todos!

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Lessa, o gurizote de pastinha na mão!


Lessa, o gurizote que devemos retratar
No dia do desfile temático, Dona Nilza, esposa de Barbosa Lessa, contou que se emocionou em ver a representação feita por oito jovens, retratando os Pioneiros do Movimento. Ela comentou que o Lessa não estava na representação, mas ficava feliz em ver (e sentir rever) os amigos dele!

Ele não participou do "Grupo dos Oito", contudo depois de sua adesão na Praça da Alfândega ainda durante o cortejo dos despojos de David Canabarro, muniu-se de um caderno de aula e reuniu assinaturas em virtude de fundar um "Clube da Tradição Gaúcha" que nasceu no ano seguinte - o "35" CTG. Foi Patrão do Pioneiro em 1950 e como tal criou a Invernada Cultural, idealizando a expansão do Tradicionalismo além fronteiras do Estado!

Recomendamos, além de todas as obras desse ilustre tradicionalista, para começar o livro "Prezado Amigo Fulano"...assim que começares, verás que as obras são incríveis e não vai mais querer parar!

Diante da lembrança da voz pausada, de profundo saber, que trazia as lembranças de um piratinense de ancestralidade açorita, que juntamente com Glaucus Saraiva ergueu as bases filosóficas do Movimento, a conclusão é inevitável:

Além de retratarmos somente os oito cavalarianos, num futuro próximo, seria louvável retratarmos, no mínimo, mesmo que escondido, como era simples o piratinense...um gurizote, portando uma pastinha, só atento àquele grupo de gaúchos, sem ligar para o resto que acontece...assim foi o Lessa! Retratá-lo ainda é um dever!


por Maira Rodrigues 

Vídeo da Lenda do Negrinho do Pastoreio


A partir do Orkut do grande amigo e tradicionalista Paulo Gonçalves, que já foi Diretor do Departamento Jovem - a data nem vamos divulgar :) - , encontramos esse vídeo, que retrata muito bem a nossa mais famosa e característica lenda - a do Negrinho do Pastoreio.

Uma lenda do ciclo da etnia negra, enfatiza o sofrimento dessa raça, contudo destaca no seu desfecho que a fé e o amor não conhece nem cor nem credo! Assim como o próprio Rio Grande do Sul!

Quer encontrar o Grupo Estadual?


Rodoviária de POA

Carona com o Douglas em Bento

Achamos a Jana perdida..hehe
Lugar de Prendas e Peões do Estado é na rodoviária! :) ou em um carro, correndo para uma cidade que nunca é a que estamos!

Após um dia cheio de eventos, compromissos, todos vão para suas casas relaxar e nós...para a rodoviária, porque sempre há um compromisso do outro lado do Estado para irmos...mas não nos apertamos, é mala na mão e "simbora"!

De vez em quando, pegamos carona, vamos a pé, táxi, mas no fim, o que importa é chegar! Apesar do cansaço, abrimos um grande sorriso, pois foi para isso que nos candidatamos a representantes do Rio Grande do Sul.

Acabou a Semana Farroupilha, amanhã estaremos viajando para o Alegrete, para a Inter-regional...e mais uma vez estaremos viajando, carregando nas malas as pilchas e a alegria - de quem cansa, mas não perde o sorriso! "Simbora" pro Alegrete!





quarta-feira, 21 de setembro de 2011

DIA NACIONAL DE LUTA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA!



Dentre as comemorações que marcam 21 de setembro, temos nesta data a comemoração por esta causa tão nobre e digna: O DIA NACIONAL DE LUTA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA!

 Nesta Semana Farroupilha tive a satisfação de estreitar laços junto a FADERS ( Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e Altas Habilidades no Rio Grande do Sul), a partir do convite de Gisele Hobbe, Miss Brasil Deficiência Visual e do Júnior (aquele casal de portadores de deficiência que guardaram a Chama Crioula pela 1ª vez no Acampamento Farroupilha de Porto Alegre), que me apresentaram ao Jorge Amaro Borges, Chefe de Gabinete da FADERS.

 A partir daquela data, posso afirmar ter se tratado de um divisor de águas em minha história de vida. Poucos sabem, nasci com problema auditivo, que comprometeu minha audição do ouvido esquerdo (sim, sou surda do ouvido esquerdo). Ou seja, por um triz, graças a uma cirurgia, tive salva a audição do ouvido direito e não tive comprometimento completo. Por  isso, sempre simpatizei pela causa dos Portadores de Deficiência. Aprendi um pouco de LIBRAS, me dediquei ao estudo de Arquitetura e Engenharia no tocante a acessibilidade, mas nunca tive oportunidade de tornar efetivo meu apoio a causa.

 Pois bem. A FADERS tinha um piquete acampado no Parque da Harmonia, que tive o prazer de visitar. Lá constatei que mesmo de modo IMPROVISADO, o acampamento havia se preparado para receber portadores de deficiência com rampas de acesso e banheiro químico acessível, tudo feito com muito carinho para receber e incluir os Gaúchos e Gaúchas que por alguma razão, necessitam de uma atenção diferenciada.

 Passei a usar o adesivo da campanha Acessibilidade: siga essa idéia Tchê e convidei o Rodrigo (Peão Destaque Campeiro do RS) para conhecer a causa. Ele aderiu prontamente!

 Numa das nossas visitas ao Piquete, vivenciamos uma das cenas mais bonitas e gratificantes da minha vida: uma turminha de aproximadamente 30 crianças de série inicial, de uma escola estava visitando o acampamento, foi recebida no Piquete da FADERS pelo Patrão, um cadeirante e um deficiente visual. Em nome da tradição, essas 3 pessoas cuidavam e animavam a criançada que lá estava! Quando presenciamos essa cena, eu e Rodrigo nos contagiamos da alegria que tomava o lugar e participamos daquele "Fandanguinho". Veja a foto:

  
 Esta ocasião foi por demais emocionante, especialmente, quando o portador de deficiência visual, que tocava violão, convidou as crianças para que acompanhassem a música, fechando os olhinhos e fazendo como ele, imaginando uma fotografia conforme a letra da canção!

  Isso sim é Tradicionalismo e Humanidade. Enquanto alguns piquetes se diziam incapazes de receber as crianças por alguma dificuldade, o Piquete da FADERS demonstrou que BASTA BOA VONTADE E CORAÇÃO ABERTO PARA FAZER UM BELO TRABALHO!

  A partir de todas essas experiências, que me encheram de orgulho, tive a certeza de que cada vez mais devemos trabalhar para que a sociedade seja cada vez mais igualitária, não apenas no Tradicionalismo, mas em busca de um futuro melhor para todos nós!

  ACESSIBILIDADE, abrace você também essa causa!

  MAIRA SIMÕES RODRIGUES
  3ª Prenda do Rio Grande do Sul

21 de Setembro - DIA DA ÁRVORE!



No hemisfério sul, o dia 21 de Setembro prenuncia a chegada da primavera, no dia 23, estação onde a natureza parece recuperar toda a vida que estava adormecida pelos dias frios de inverno. 

No Brasil, onde carregamos fortes laços com a cultura indígena - que deu origem ao país -, temos por legado o amor e respeito as árvores, como representantes maiores da riqueza natural que possuímos. Outro dado interessante é que os índios também utilizavam este período para iniciar a época de plantio, organizando-se pelo calendário lunar.

Confirmando o carinho e respeito pela natureza, no Brasil, em 24 de fevereiro de 1965, formalizou-se o dia 21 de Setembro como o Dia da Árvore - o dia que marca um novo ciclo para o meio ambiente.
No Rio Grande do Sul, a Erva-mate é a árvore símbolo do Estado. Segundo Manoelito Carlos Savaris, a escolha como símbolo deu origem a semana estadual da erva-mate, a ser comemorada anualmente na segunda semana do mês de setembro.
 Refere o Autor da obra Nossos Símbolos: Nosso Orgulho, que o amparo legal para esta escolha se deu através da Lei Estadual nº 7.439, de 08 de dezembro de 1980, assinada pelo então Governador José Augusto Amaral de Souza. A justificativa para a a escolha da Erva-Marte se deu por esta lembrar e caracterizar esta árvore com os costumes e tradições gaúchas.
 Tamanha sua importância e simbologia que a Erva-mate compõe como um dos elementos do Brasão do MTG, bem como na logomarca dos 45 anos do Movimento Tradicionalista Gaúcho (confira em postagens anteriores o significado dos elementos que compõem a logomarca).

  Nesta data tão especial, devemos reafirmar nosso compromisso para com a preservação do Meio Ambiente e comemorarmos com ações sustentáveis o DIA DA ÁRVORE!  

Homenagem ao Dia do Rádio e do Radialista - GRANDE RODEIO CORINGA



  Nesta data em que comemoramos o Dia do Rádio e do Radialista, fazemos uma postagem especial sobre o Programa Grande Rodeio Coringa. Esperamos que gostem! Tem dados importantes que podem cair em concursos!

    Entre as décadas de 1950 e 1960, um programa de rádio dominava a atenção dos gaúchos nas noites de domingo: o Grande Rodeio Coringa, transmitido ao vivo pela Rádio Farroupilha.

    O programa era apresentado por Darci Fagundes e Luiz Menezes, sendo um dos primeiros programas de auditório no rádio a abordar a temática gauchesca com grande sucesso de público em todo o Estado. Foi criado em 1954 pelo diretor da emissora Otávio Augusto Vampré e Paixão Cortes.

   A atração era apresentada aos domingos das 20:00 às 22:00 horas. Em sua estrutura, havia invernadas de duplas, trios, trovas e declamações, além de um quadro de humor apresentado por Valter Broda e Pinguinho. Também participava dele o saudoso Dimas Costa, o Xirú Divertido, autor do nosso PARABÉNS CRIOULO.

   O programa também contava com a participação da Orquestra Sinfônica Farroupilha, regida pelo maestro Salvador Campanella. Com a saída de Paixão Cortes, o poeta gaúcho Dimas Costa passou a apresentar o programa ao lado de Darci Fagundes, sendo substituído posteriormente por Luis Menezes até o seu fim. 

   Artistas renomados atualmente, iniciaram suas carreiras no Grande Rodeio Coringa, dentre eles podemos citar: Teixeirinha, Mari Terezinha, Os Mirins, Gaúcho da Fronteira, Leonardo, Os Serranos e os Três Xirus.

  Outros que desfilaram pelo programa foram grupos de música (ou de humor) que fizeram sucesso na época, mas são menos conhecidos do público de hoje. Como o Duo Guaraçay, de Maria Tereza Baur Aquere e Nelci Terezinha.
O programa foi apresentado ininterruptamente por mais de 15 anos, contava com a presença de um auditório. As pessoas vinham de todo o Estado para conhecer e participar do programa. Para isso, elas precisavam passar por um teste de talento e condições para aparecer em público.
 Tamanha era a repercussão do Grande Rodeio Coringa que, as famílias que possuíam rádio na Campanha, por exemplo, recebiam as visitas dos amigos e vizinhos. Muitos vinham de carreta ou a cavalo para ouvi os músicos e as atrações gauchescas que eram apresentadas no programa!
Fontes, créditos e fotos: http://wp.clicrbs.com.br/almanaquegaucho/2011/09/12/grande-rodeio-coringa/?topo=13,1,1,,,13
                                    http://www.pucrs.br/famecos/vozesrad/darci.htm
                                    http://eusoufamecos.uni5.net/vozesdoradio/apresentacao-70/
                                   http://somsulnativo.blogspot.com/2009/08/darcy-fagundes-grande-rodeio-em-noite.html